sábado, 6 de junho de 2009

Saudade






Saudade é uma coisa que machuca. Há saudade doce e há aquela que fere. Quando se tem alguém, mesmo na ausência, sabemos que a pessoa está trabalhando, viajando, no trânsito ou seja lá onde for, mas ela estará junto de nós em breve. Quando um relacionamento chega ao fim, passa a existir a dor de saber que não haverá mais espera, não é que seu amor está atrasado, ele não virá, pois tem outro endereço. E aí dói profundamente. É incrível, pois mesmo quando o amor acaba, resta saudade de tudo aquilo que já foi e não é mais, dos momentos vividos, mesmo sem desejar vivê-los novamente. Mesmo quando existe a certeza da decisão tomada. Ainda assim o vazio se faz presente, tomando conta não apenas de nós, mas do ambiente.
É assim a minha saudade, saudade da cozinha bagunçada, saudade dos pratos que você preparava, da minha comida favorita. Uma falta da roupa suja jogada no chão do banheiro que tanto me irritava. O seu lugar na mesa ficou vazio, o seu sofá preferido não tem mais seu corpo jogado nele. A cama agora é só pra mim assim como o controle da televisão e o guarda-roupa. A casa ficou vazia, a vida é só minha.
Estamos separados e a partir de agora, não haverá mais desentendimentos, mas também não haverá mais diversões. Eu não vou mais te chamar de 'bilú-bilú' e nem de 'pitelzinho'. Você não vai mais me chamar de 'Tanda'. Quando perdermos o sono, não jogaremos tranca até de madrugada. Não vou mais fingir que aguento assistir aquele filme que detesto "O Senhor dos Anéis' só pra te fazer companhia e acabar dormindo sempre antes dele chegar na metade.
Eu me lembro de uma briga em que eu disse que se você continuasse por aqueles caminhos tortuosos, eu morreria. Você respondeu que quando eu morresse, você já estaria velhinho desejando morrer também. Nem percebeu que sem pensar, fez a melhor declaração de amor naquele momento. E era esse o nosso plano, ficarmos velhinhos até o fim dos nossos dias. Porém, não havia mais possibilidade de levar esse relacionamento adiante. E você sabia disso. Não dava mais pra continuar e o fim foi inevitável. Ainda assim, não sei porque dói lembrar da gente na praia, brincando de pega-pega no mar feito duas crianças. Ou lembrar da gente em Poços de Caldas tomando aquele banho térmico. E daquela vez quando entramos no bondinho, seu medo de altura só nos permitiu ir, você me fez voltar a pé do passeio, escalando, levando quatro horas além do que levaríamos normalmente pra chegar. Eu quis te 'matar', voltei com uma enorme dor de cabeça. Enfim, eu poderia ficar aqui horas e horas lembrando uma série de situações tristes, alegres e engraçadas...
Um amor mesmo quando termina deixa marcas e o nosso deixou muitas, deixou também o melhor de nós dois: o nosso filho que é a sua cara! Olho pra ele e vejo você.
Se pudesse olhar dentro de mim agora, em vez de me culpar pela decisão de terminarmos, saberia o quanto lhe quero bem, o quanto desejo sua felicidade e o quanto você esteve, está e sempre estará em minhas orações. Se pudesse olhar dentro do meu ser nesse instante, saberia que não guardo mágoas e rancores, guardo apenas as boas recordações. E apesar do fim, "você foi o maior dos meus casos e das lembranças que eu trago na vida, você é a saudade que eu gosto de ter". Certas coisas não se explicam, são e pronto. E fica essa falta, não propriamente de você, mas da nossa história que foi marcante e inesquecível.


PS: Esse é, sem dúvida, um desabafo da minha mente e do meu coração. Um texto escrito há 10 meses quando meu casamento chegou ao fim, muita água já rolou embaixo dessa ponte, mas resolvi postar aqui porque tudo o que vem do coração não deve ficar escondido. Todas as emoções vividas devem ser mostradas.
Aprendi nesses setes anos juntos que o amor se for verdadeiro, nunca acaba. Não é como aquele tipo de "amor ilusório" que pensamos sentir por alguém e, de repente, acaba do mesmo modo que começou, sem importância. O verdadeiro amor não tem fim, ele se transforma, vira uma amizade, um sentimento fraternal, mas continua lá pra sempre.

12 comentários:

Debby Lenon disse...

Você sabe minha opinião sobre seu sentimento. Essa foi uma das postagens mais emocionantes que já li. Sem comentários...

Bronca no Trombone disse...

Lindas palavras, linda história. Chegou ao fim ou mudou de ciclo? A nossa vida é feita de ciclos que começam, acabam, se modificam e a gente está no meio desse turbilhão de emoções. Tomo por mim: como eu mudei de uns tempos para cá...

Parabéns pelo post!

Beijos!

André

Su disse...

Engraçado que eu sempre tento definir a saudade e nunca consigo. Tem aquela coisinha gostosa de sentir e já tem umas que chega invadindo tudo, não é?! Coincidentemente eu falei sobre saudade no meu cantinho hoje!! Não sei explicar, apenas sinto!! :S
Beijos

Maha disse...

Sandra, esse texto... muito show mesmo!!

Saudade é um tipo de sentimento dubio... e você conseguiu expressar bem.

Bjs!

PROJETO NOVO IMPULSO disse...

Amada Sandra, seu texto exprimiu exatamente o sentido da palavra saudade, muito bom, parabéns.
A paz

Debby Lenon disse...

Sandra, você sabe a minha opinião sobre seu sentimento para o Roni. Ele é uma pessoa fantástica, sempre foi amoroso com você e o éder e se não fossem os problemas, vocês seriam felizes como os contos de fada. Amiga ainda repito pra você nessas linhas que esse foi o post mais cheio de sentimentos que você escreveu. Quem sabe um dia tudo volte. beijos

Luísa disse...

Sandra,

A tua saudade, tão bem definida, serve como uma luva na minha própria saudade, tão longínqua e agora recordada apenas com um sorriso. Mas houve um tempo em que essa angústia era igual à que descreves. Uma enorme tristeza e vazio.

É lindo o teu desabafo.

Beijos
Luísa

joao Assis disse...

Sandra,

Seu texto me emocionou,pois foi escrito com o coração,sem palavras para descrever,parabéns!!

Beijos,amiga.

Paulo Rogerio disse...

Olha Sandra enquanto eu lia, passava um filme da minha vida, que até neste momento eu tinha esquecido, mas é bom relembrar e ver que nem tudo é do jeito que queriamos, mas deve ter uma explicação do porquê tudo aconteceu, e agora eu penso...valeu a pena. Parabéns

LISON disse...

Saudaões!
Amiga SANDRA FRANZOSO
Excelente Post!
Um mensagem profunda, muito bem construída com palavras que saíram dos mais profundos e sublimes sentimentos. Eterno ciclo de aprendizado vivido no ontem, para se construir um futuro muito melhor!
Parabéns pelo profundo texto!
Abraços,
LISON.

Suzana Meirelles disse...

Saudade é o renascimento de um momento que existiu e morreu.
Que bom ter estórias pra ter saudades!Ainda mais estas,feita já "No tempo da delicadeza"
Tudo vale a pena quando a alma não é pequena e,a sua com certeza não é.
Boa sorte
Suzna

bypoesia disse...

Nossa que lindo, emocionante palavras ditas do coração, dá alma... Você se espressou muito bem adorei ler esse texto me emocionou profundamente... Beijos amiga.

Márcio Ferreira.