segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Um fim de semana agitado, mas feliz...

Impressionante como não precisa muito para darmos valor à vida, às pequenas coisas e ao amor.
Meu filho está muito feliz porque o pai vai passar Natal e virada de ano na praia conosco. Estamos planejando dias inesquecíveis como antigamente. Ele está fazendo um tratamento e, por essa razão, não está vindo visitar nosso príncipe. No sábado, levei "il nostro bambino" até o pai. E fizeram uma farra, foi a maior festa, passaram longas horas juntos se divertindo. Dava gosto observar a felicidade dos dois, os olhinhos do Éder brilhavam. Porém, tivemos que voltar pra casa.
No domingo, eu o levei ao Parque da Mônica, um espaço enorme e seguro. Ele correu, pulou, brincou em diversos brinquedos, a mamãe aqui também rs. Num determinado momento, estávamos juntos num espaço montando uns prédios, ele se levantou pra pegar mais peças e eu o vi sair pela portinha. Fui atrás na mesma hora. Não é que o perdi de vista? E mobilizei todo o parque, os monitores se empenharam em encontrá-lo, disseram que eu não me preocupasse, pois não havia como ele sair de lá. Eu sabia disso, mas sou mãe né? Quase enfartei, minhas mãos tremiam, comecei a chorar. Menos de dez minutos após o ocorrido, meu filho apareceu no colo de uma das monitoras. Acreditem, mais de meia hora depois que ele estava comigo de novo, eu ainda estava chorando. Aliás, chorei hoje umas três vezes pelo menos rsrs. Onde ele estava? Apenas "descansando" embaixo de umas cadeiras do refeitório, fica bem em frente ao espaço em que estávamos brincando, mas meu desespero me deixou cega. Bem, depois voltamos a brincar e a nos divertir apesar da marcação cerrada que fiz rs. E o restante do dia foi maravilhoso, chegamos em casa exaustos e felizes.
O que concluí? O que eu sempre soube, que meu filho é o meu grande amor, nada ou ninguém é mais importante que ele. Tudo farei pra sua felicidade plena.
Meu fim de semana foi assim, repleto de emoções e descobertas. Muito em breve será Natal e a família estará reunida outra vez. O que virá depois? Não sei. Só sei que os corações estão batendo mais forte e as expectativas são grandes.
Muitas vezes precisamos viajar o mundo pra descobrirmos que nosso porto seguro fica bem onde estamos.

PS: nesse momento estou numa ponta do arco-íris e você está na outra, estamos distantes, se nos encontraremos na metade do caminho... não sei. Só sei que nossa luta é a mesma e sua vitória será minha também. Eu acredito na cura e eu acredito no amor.

Sandra

16 comentários:

arte-e-manhas.com disse...

Sandra,
Que susto menina! Nesses momentos o nosso desespero é tão grande que perdemos a racionalidade! lol
Mas já tudo passou e o futuro próximo é risonho!...
Beijos
Luísa

Ge Bastos disse...

Verdade Sandra, nossos filhos são a única fonte que é inesgotável de alegria e incentivo pra gente. Parabéns pelo post e boa sorte , a cura vem muitas vezes do amor incondicional que sentimos.Bjs amiga.

S. Levy Lima disse...

muito bonito, Sandra, apesar do susto.
abçs

Claudinha disse...

Sandra!
Teu post é lindo!
Não adianta fugirmos dessa verdade: o que mais importa nessa vida é o amor! E amor de mãe para filho é incondicional, poderoso, o maior do mundo!
Felicidades para ti e para teu filho! Eu tenho três pequenos que amo muito, muito, muito!
Bjão!

Janilton disse...

Olá Sandra!

No final do mês passado, passei por isso minha amiga. Meu menino tem um amiguinho que sempre o chama para jogar video game. Só que 1 hora depois fui na casa desse coleguinha chamar meu menino pra vir pra casa, só que quando chegando lá eles não estavam. Perguntei a senhora avó do menino, ela disse que eles tinham saído. Eu falei pra ela -"e a senhora deixou os meninos sairem assim." O que ela me respondeu -"o que posso fazer?" Pode um negócio desse? Fui em todas as casas dos coleguinhas que ele tem, ninguém sabia. Passei meia hora de desespero procurando. Quando finalmente o avistei chegando na casa desse coleguinha (do video game). Dei uma boa bronca (porque meu menino tem playstation, só que é o 1, o outro coleguinha tem o 2, essa garotada só quer novidade), e não vai mais pra casa desse coleguinha por a mãe do garoto ser muito inresponsável. Dei conselhos ao garoto também. Ambos estavam numa lanhouse. Dei castigo para não fazer mais aquilo. Foi um sufoco.Graças a Deus tudo terminou bem.

Abraços!

Maria Souza disse...

Então, concluímos Sandra que o AMOR é mesmo esse vai, volta, segue, fica... não tem regras.

Apenas o amor maternal sim, começa com uma semente que, com todas as intempéries da vida, jamais perderá sua vitalidade e beleza.

Um beijo saudoso da tua amiga,
Maria Souza - Porto Alegre - RS

que dê tudo certo

LISON disse...

Saudações!
Amiga Sandra Franzoso,
Que bom saber que o seu fim de semana foi maravilhoso!
Mas, me deu um susto viu...
Vamos torcer que tudo transcorra bem e todos os dias sejam de felicidades.
Parabéns pelo Post!
Abraços,
LISON.

joselito bortolotto disse...

Tem muita coisa que temos certeza que amamos ... só não sabemos quanto ... mas uma hora acabamos descobrindo.

Leila Franca disse...

Olá,

Anos atrás meu filho foi a um parque temático com as duas tias. Era um parque fechado.Chegando lá também sumiu e as dias passaram o dia procurando ele desesperadas. Ninguém achava o menino. Ele nem se incomodou por estar sozinho. Brincou em todos os brinquedos que pode, esquecendo completamente das tias, que não conseguiram se divertir. Quando deu fome, ele foi num telefone público do parque e calmamente telefonou a cobrar para o telefone de uma das tias e disse onde estava...rs

Imagino teu desespero, mas no fim deu tudo certo!

Sandra F. disse...

QUERIDOS AMIGOS,

FOI O MAIOR SUSTO SIM, QUASE ENFARTEI EM APENAS 10 MINUTOS DE ESPERA. IMAGINO VOCÊS QUE ESPERARAM UM POUCO MAIS... RS! MEU FILHO É MINHA VIDA!

QUANTO AO AMOR, VERDADE, AS VEZES, PRECISAMOS DAR A VOLTA AO MUNDO PARA DESCOBRIRMOS QUE ELE NUNCA SAIU DE PERTO DE NÓS...

OBRIGADA MAIS UMA VEZ, BEIJOS EM TODOS!!

O bEM viVER disse...

Sandra...

Posso imaginar a agonia que vc passou. Quando meus filhos eram pequeninos e a gente ia numa praia ou clube com muitas pessoas, em outras cidades...eu nem conseguia me distrair numa boa. A diferença de idade deles é 1 ano e 3 meses, daí eu tinha que olhar dois pequenos. Quase não tirava o olho. Tinha um medo grande de serem roubados. Meu marido até brigava.
Mas valeu a pena, hj estão com 15 e 17 anos, bem e são minha vida.

Abraço e parabéns pela mãe dedicada e amorosa que é. Desejo mesmo que o espírito natalino possa favorecer o companheirismo entre todos de sua família.

Abraço,

Lena

Sandra F. disse...

Obrigada, Lena!

Você é mãe e sei que pode imaginar o que passei sim. Esses 10 minutos pareciam 10 horas, mas tudo acabou bem, Graças a Deus.
Eu tenho certeza que o espírito natalino vai contagiar a minha família sim. Como espero que contagie a sua também.
Obrigada, beijos!!

disse...

Poxa que texto lindo, Sandra te agradeço por interagir mesmo não estando no dihitt isso sim é que é amizade, por isso lá no blog no post
>>Razão, estação, ou uma vida inteira <<

tem selo de afeto pra vc!

um bj

Sandra F. disse...

Sim, Rê, eu li seu texto.
Algumas pessoas passam pela nossa vida por uma estação apenas, concordo que há uma razão específica. Seja para aprendermos algo ou pelo motivo que for. Outras ficam pela vida inteira. Há ainda aquelas que saem e depois voltam rsrs...
Adorei isso!

Obrigada pelo comentário e pelo selo.

Beijos.

FrancK P_LavD disse...

Sandra,

Maravilhoso e emocionante texto, parabéns e que Deus lhe continue a dar momentos felizes!

Gostaria de a convidar a visitar o meu blogue para ver uma homenagem à bela cidade de Curitiba.

Tenho a honra de lhe comunicar que criei um novo blogue que gostaria que visitasse em:
http://temasinesqueciveis.blogspot.com
Está hiperligado no meu blogue de POEMAS INÉDITOS.

Bom e feliz fim de semana com o seu filhinho e com todos que ama.

Bjs,
FrancK

Sandra F. disse...

Olá, meu amigo, eu estava sem tempo. Só hoje pude entrar em meu blog. Irei visitar seu cantinho sim.
Obrigada pelo comentário. Bjs.