sábado, 31 de outubro de 2009

Sobre Sexta à noite...

Estava eu em casa em plena sexta-feira sem nada pra fazer, sem ânimo pra me conectar à Internet. Até tinha um trabalho pra realizar, mas preferi ficar jogada no sofá com a TV ligada na novela das 6, sendo que eu não acompanho novelas e não estava entendendo a trama muito bem. Enquanto isso, meu filho estava rabiscando a parede da sala, a única que ainda era incrivelmente branca... acho que ele será um pintor no futuro ou algo assim.

Desde que o Éder nasceu, deixei de sair de noite, aliás, desde que eu me casei. Pois meu ex e eu éramos muito caseiros, gostávamos de assisitr a filmes no DVD. Ele preparava uns salgados, preferivelmente mini-pizzas, enquanto eu fazia a única coisa que sei fazer bem rs, pudim de leite moça. E jogada no sofá, fiquei pensando exatamente naquelas mini-pizzas.
Separada, solteira e com um filho de quatro anos, não costumo mais ir pra baladas até porque já fiz muito isso anos atrás. Nem curto mais. Eu gosto de ficar em casa. Posso ir ao cinema, a um restaurante, a uma festinha de criança levar meu "filhote" e só rs. Só que o telefone tocou às 18:30 aproximadamente, eram duas amigas que eu não via desde uma longa data. Elas insistiram tanto que eu topei sair. Deixei o Éder com meus pais e fui me produzir toda... sem muita vontade, confesso.

Chegamos por volta das 22 horas (sim, mulher sempre demora pra se arrumar) , na festa realizada na casa de um amigo das "meninas" que eu não conhecia ainda. A festa estava muito boa, bebi 2 batidas de maracujá e 4 espanholas, me animei e dancei a noite inteira. Afinal, eu não estava dirigindo. Tocava todos os tipos de música, mas eu sempre gostei de rock e flash back. O fato é que parei quando começou a tocar samba. Daí, uma amigo do dono da festa que me foi apresentado, Flávio, me ensinou a sambar ahahaha, imaginem. Aprendi em uma noite o que não aprendi a vida toda. Minhas amigas desacreditaram... se mais alguém me visse... pois sempre detestei samba. Sambei com muita classe! O que 2 batidas e 4 espanholas não fazem... aff.

O bizarro aconteceu depois, amanhecendo o dia, elas resolveram jogar tranca com os útimos sobreviventes da festa, adoro jogar tranca, eu e meu ex-marido virávamos a noite fazendo isso. Só que eu já estava só "o pó da rabiola" de tão cansada e ia pegar um táxi. Então o Flávio me ofereceu uma carona pra casa. Ao sairmos da festa, vimos uma caixa de papelão grande se mexendo, curiosos fomos olhar e lá estavam 2 cachorrinhos e 4 cadelinhas recém-nascidas. Umas gracinhas! Ficamos com dó. Já eram quase 6 da manhã e lá fomos nós tentar ajudar os bichinhos. Voltei pra casa do anfitrião pra buscar uma tigela, o Flávio foi até a padaria da esquina comprar leite e alimentamos os coitadinhos. Depois fomos tomar café pra despertar o sono, pois surgiu uma missão, a de encontrar um lar para os cachorros. Esperamos o relógio bater 7 horas e mesmo sendo uma manhã de sábado, telefonamos para os amigos, eu para meus contatos e ele para os dele. Alguns queriam nos matar, um mero detalhe! Após uma longa jornada de ligações, os dois doidos conseguiram. E um pouco depois das 9 todos os cachorros estavam em seus novos lares rsrs.
Vocês devem estar se perguntando a razão de não termos ficado com um. Bem, ele mora em apartamento e eu tenho um filho que poderia machucar o cachorro na hora de brincar, o Éder é todo "estrambólico" rs. Missão cumprida... ufa!
O Flávio me deixou em casa e eu só queria saber de cama. O rímel já estava borrado me deixando parecida com um urso panda, porém, a noite foi ótima e nossa boa ação de manhã também rs.

Sandra

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Hoje

Hoje eu acordei me sentindo leve como se tudo na vida fosse calmo. Eu não me sentia assim há tanto tempo.
Sabem quando olhamos o mar sentindo aquele sol da manhã na pele e nos dá uma sensação de paz, de conforto? Eu aqui na minha adorada Selva de Pedra não fui à praia, mas acordei exatamente com essa sensação, esse conforto.
Foi bom, está sendo bom não me preocupar com problemas, com coisas que poderiam ter sido e não foram. Simplesmente estou com a mente tranquila e o corpo relaxado.
Levantei mais cedo do que o normal, justo eu que adoro dormir até mais tarde, mas eu senti vontade de aproveitar melhor o dia nem que fosse só pra ler um livro ou ficar observando meu filho dormir como um anjinho.
Tomei um café da manhã como se deve, sem ser apenas aquele gole de café sem mais nada pra não me atrasar como acontece com frequência.
Eu me peguei cantando sozinha várias vezes no decorrer do dia que ainda nem acabou, mas ainda estou assim tal qual um pássaro voando por um lindo céu azul.
Motivos? Não os tenho, nenhum em especial. Certas coisas não se explicam, são e pronto.
Na realidade, para uma pessoa se sentir bem não precisa muito, basta ela estar bem com ela mesma. A felicidade é um estado de espírito.

Sandra

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Hoje eu preciso de mim...

Hoje eu preciso de mim.
Juntar palavras derramadas
Sentimentos escondidos.
Pintar as dores em cores vivas.
Virar páginas... folhear outras
Abandonar convenções, juntar cacos
Desatar nós, tirar o pó da vida.
Hoje eu preciso de mim... Inteira
Olhar no espelho e me enxergar
Voar, voar, voar até cansar
E descansar dentro de mim
Preciso do silêncio... do barulho..
Do dia e da noite... do tempo!
Hoje eu preciso de mim... absoluta e plena
Preciso acordar, gritar... me conduzir
Chorar, sorrir, acertar, errar
Insistir, desistir, tentar... parar o relógio... ou acelerar
Sair do labirinto e romper teias... dizer Adeus.
Eu preciso voar!
Contornar minhas linhas e minha existência
Hoje preciso de mim...
Preciso voltar pra mim!

Uma poesia de Rozeli Mesquita, extraída do site http://sitedepoesias.com.br/poesias/

sábado, 10 de outubro de 2009

Todo dia é dia das crianças...

Criança é um barato. O meu filho vive me surpreendendo. Ele tem o hábito de ficar feliz quando o 'caminhão' de gás passa, costuma parar tudo o que está fazendo e sai pra olhar pela janela ou vai até o quintal pra ver de perto.

- Oi, homem do gás!
- Oi, menino!

E o sorriso dele vai de orelha a orelha.
O mesmo acontece com o caminhão da coleta de lixo.

Todos os anos, um morador aqui na rua se veste de Papai Noel e passa numa caminhonete vermelha distribuindo balas e presentes, cada pai ou mãe entrega na casa desse vizinho um presente com o nome da criança e o nº da casa. É muito divertido, a rua vira uma grande atração. E acreditem, meu filho faz mais festa com o caminhão da coleta de lixo cujos trabalhadores passam acenando pra ele do que com a passagem do Papai Noel, final do ano passado foi assim.

Dia das crianças está chegando, meu filho já está ganhando presentes dos tios e avós-coruja, são brinquedos legais, até eu curto brincar. Mas sabem com o que ele está brincando e se divertindo? Com uma bolinha que eu fiz amassando papel e passei fita adesiva em volta pra não desmanchar rsrs, os brinquedos estão lá aguardando sua vez, jogados no chão da sala. Um limão também serve, viu? Esse é meu filho!

No supermercado, por exemplo, eu coloco as compras dentro do carrinho e ele, de dentro do carrinho, joga pra fora. Se eu deixá-lo andando comigo no chão, ele vai atrás das laranjas e dos limões pra jogar e chutar, ou seja, ir com ele ao supermercado nem pensar, pois lá não é um campo de futebol rs. Mas, o que percebo? Que coisas simples fazem meu pequeno tsunami feliz. Muitas vezes nos preocupamos tanto, pra quê? Ser feliz é muito mais fácil que isso.
Vamos levar nossos pequenos pra passear, vamos presenteá-los, porém, vamos participar brincando, vamos improvisar e receber como prêmio aquele sorriso lindo.

Pensar na educação que damos aos nossos filhos é primordial para transformá-los em homens e mulheres decentes e de fibra no amanhã. Criança deve ter infância: rir, jogar bola, brincar com carrinhos e bonecas, pega-pega, esconde-esconde ou seja lá a brincadeira que for. Para no futuro, se tornar um homem ou mulher de bem, sem traumas, sem marcas e com capacidade de ser um/a educador/a.

Também vamos nos unir e dizer não à pedofilia e a qualquer tipo de violência às crianças.
Onde denunciar:
Polícia Federal: http://www.dpf.gov.br/
Ministério Público: http://www.prsp.mpf.gov.br/
Interpol: http://www.interpol.int/

É isso, toda dia é dia das crianças, dia de dar nosso amor incondicional e sermos duros quando necessário para o aprendizado dos pequenos.
Quanto ao meu tsunamizinho, não sei se vai brincar com os brinquedos que ganhou ou se terei que ir à feira comprar limão rsrs. Seja como for, desejo um feliz Dia das Crianças para todos, inclusive para a criança que existe dentro de cada um de nós.