quinta-feira, 4 de junho de 2009

Criminalidade está relacionada a problemas sociais?

Seriam os criminosos vítimas da sociedade? A violência e a falta de civilidade estariam ligadas ao desemprego? A grande maioria das pessoas acreditam que sim. Contudo, como se explica a existência de tantos pobres que não roubam, nem matam? Podemos afirmar que o furto de um litro de leite, uma manteiga, uma laranja ou qualquer outro alimento com o intuito de saciar a fome trata-se de uma afronta à sociedade? Não se discute o fato de ser uma atitude incorreta, mas deveria ser considerado um crime? Crime? Então vamos mudar o foco, agredir a outro ser humano, cometer estupros, homicídios entre outros delitos significa que aqueles que os cometem são pobres incompreendidos? Os assassinos, sequestradores, estupradores, pedófilos, ou seja, esses 'coitadinhos' são discriminados e temos que aceitar que em virtude disso, eles descontem em inocentes?
Não é novidade que os membros dos Direitos Humanos os defendem com unhas e dentes, boa parte dos políticos ignoram a maioria dos problemas sociais porque precisam gastar o dinheiro do contribuinte em sua vida privada em vez de direcioná-los ao destino correto e sequer estão preocupados com as leis judiciais que precisam de reformas. E a população? Vai continuar aceitando essa posição? Até quando?
É impressionante, mas existem exemplos de pessoas que saíram do nada e conseguiram se destacar na vida sem se tornarem marginais enquanto muitos filhinhos de papai que têm tudo, partem para a criminalidade. Pois é, isso prova que desculpas foram feitas para serem usadas. Francamente! É possível mudar gostos, hábitos, estilos de vida sim, as pessoas podem mudar de ideias, há essa flexibilidade que possibilita essas mudanças, porém, a essência é a mesma, não há como mudar a personalidade de alguém, o que prova que o caráter ou a falta dele não está relacionada à pobreza ou riqueza. Que bom seria se todas as pessoas pudessem viver bem, se não houvesse essa má distribuição de renda, se a renda per cápta não fosse a vergonha que é e se todos tivessem seu lugar ao sol, infelizmente, não é assim. Só que um erro não justifica o outro, não está sendo criticado aqui um ato desesperado de um pai mediante a fome de um filho e sim as barbaridades que muitos seres "humanos desumanos" praticam, entretanto, muito pior é atribuir esses fatores aos problemas sociais.
Sandra

2 comentários:

Márcio disse...

Há varias maneiras de denominar um crime e essa de roubar um alimento simples para matar a fome não deveria ser considerado um crime... poderia pegar essas pessoas que cometem esses delitos e se provado que a mesma não tem o que comer realmente, ajudar dando emprego... sei lá é como vc mesma disse a tantos puliticos gastando dinheiro nosso (CONTRIBUINTE) porque não ajudar essas pessoas fazendo o minito que seja para melhorar esse brasil tão rico... ;-)

osmar castanha disse...

Adorei, Sandra... Quero ter a liberdade de salientar que o Bem e o Mal prescindem do nivel social - é uma questão de evolução. O desiquilibrio da chamada "balança da justiça", infelizmente, se verifica do lado dos privilegiados, e isso faz parte da história dos humanos. Estou adorando teu blog, querida. Um abraço forte e Um beijo carinhoso do sempre

the Osmar